Tindersticks - No treasure but hope

Published on by Wandique

Não conheço TODO o trabalho desse conjunto mas, posso dizer com alguma certeza que de TUDO que eles fizeram,  quase nada é desprezível. Creio já ter comentado como a música deles me causou espécie desde a primeira vez que a ouvi: essa mistura de formas e conceitos antigos (?) que trouxeram um aura de romantismo e angústia geradas, simplesmente, pelo viver. A fórmula agradou àqueles que eram sensíveis às situações descritas nas letras e, naturalmente, logo se estabeleceu um fan club fiel. E fan é fan(ático). Este disco é o mais acessível entre todos os anteriores para quem quer saber como é a música do Tindersticks (espero que este post seja um incentivo para conhecê-los, "leitor amigo, meu irmão").  Comparando com os albuns anteriores, este é quase pop mas, como "quase também é mais um detalhe", existe ainda um pouco de existencialismo em suas letras. Este disco exige a nossa atenção para percebermos a delicadeza dos arranjos e a intenção do crooner, sussurrando a beleza e a angústia de se ser o que somos. A música mais curiosa é "See my girls" onde é declarado o seu amor por Albion ("And they dream of returning to this little island, the most beautiful island in this world") e sua capital ("They like the anarchy of London town, a cooking pot with so many flavours"). Todo o album, de uma certa maneira,  nos coloca como observadores de uma realidade que não queremos  e, o máximo que podemos fazer, é ficar à margem olhando o belo (mas inevitável) por de sol que nos leva à uma noite tenebrosa: "No love on our streets, only fear in our hearts".  Ainda há tempo.

Lançado em Novembro de 2019

Lado A

For The Beauty 
The amputees 
Trees Fall 
Pinky In The Daylight
Carousel

Lado B

Take Care In Your Dreams
See My Girls
The Old Mans Gait
Tough Love
No Treasure But Hope

Tindersticks - No treasure but hope

Published on Tindersticks

Comment on this post