Dang - Eola

Published on by Wandique

Até onde pude descobrir, "Eola" é Edwin White (?), o responsável por este disco. Não encontrei muita coisa sobre o seu trabalho a não ser uma resenha no site Pitchfork onde encontrei esse disco. Muitas vezes já comentei aqui que procuro, sempre que possível, novas invenções musicais, fruto do nosso zeitgeist. Muita, mas muita coisa mesmo encontramos no Youtube (coisas boas e ruins), o difícil é descobrir o que ou quem procurar. Mais uma vez o Pitchfork tem sido de grande ajuda para novas descobertas, através de seus "reviews", recomendo essa fonte. Muito bem, esse Edwin White formou, juntamente com seu irmão Andy, um "collagist psych duo" (seja lá o que for isso)  chamado Tonstartssbandht (a pronuncia é "tan-starts-bândit") que faz uma música um tanto diferente do Eola. O trabalho do Eola, aparentemente, é uma colagem ("collagist"?) de sons emitidos pela garganta e/ou boca do sr. White. O resultado é plenamente satisfatório ao ponto de parecer estarmos ouvindo um coral quando é um simples overdub. O repertório contempla alguns covers e mostra a criatividade do nosso "overdubber". Infelizmente o disco é muito curto e a qualidade de gravação deixa muito a desejar. Uma hipótese é que o sr. White seja partidário daquilo que hoje se chama de "lo-fi" (baixa-fidelidade?), em contraposição ao "hi-fi" onde é prezada a "alta-fidelidade" de reprodução sonora. Se a justificativa do resultado sonoro deste disco for que ele é um fiel representante da corrente "lo-fi" então que seja. Eu leio nas entrelinhas do "lo-fi" um desprezo rebelde do músico (uma atitude retrô?) em relação à indústria musical, muito embora isso só poderia ser aplicado à indústria fonográfica como entendíamos antes da internet (agora estamos na era da "sociedade alternativa" do Raul). Se não houve a intenção de ser uma obra "lo-fi" então faltou uma produção, digamos assim, mais profissional (comete-se muitas patuscadas quando trata de ganhar dinheiro). De qualquer maneira a qualidade sonora desse disco é medonha mas as músicas são boas. Aparentemente a proposta é do que se convencionou, na indústria, a se chamar de "música gospel", guardando-se as diferenças do que se entende por "gospel" na America e aqui em Pindorama. No site da gravadora, onde o disco é comercializado, pode-se ouvir 3 faixas do mesmo. A propósito, "dang" é livro ("The Book"?) em língua vietnamita.

Edwin White

 

 

 

 

Edwin White

 

 

 

 

Lançado em Setembro de 2016

Lado A

1) And I know

2) B and O blues

3) Daylong breathtaking

4) Big chestined nights

Lado B

1) Future hymns

2) How far am I from Canaan?

3) No getting

4) Someone's got a secret

5) This is the world

 

Dang - Eola

Comment on this post