McCartney - Paul McCartney (segunda opinião)

Published on by Wandique

 

Da lenda de sua morte ao anuncio de sua nova turnê pelo Brasil no próximo mes muita água passou sob a ponte. Em 1969 o clima entre os quatro rapazes de Liverpool não era dos melhores. A contínua intromissão e presença monstruosa de Yoko Ono (desde 1968) junto aos Beatles, aliada à insatisfação de todos (que já não se entendiam) levaram ao rompimento do grupo e este disco acabou saindo como um desabafo (creio que da mesma maneira que o "All things must pass" do George). Num dia qualquer no começo de 1970 eu voltei da escola e minha mãe disparou: "O Paul acaba de lançar um disco solo, chama-se McCartney". Aquilo foi "a damn good whacking" no meu estômago. Era o temido (mas inevitável) fim dos Beatles. Não me restava mais nada a não ser comprar o tal do disco. Numa primeira audição achei o disco um lixo. "Every Night" e "Maybe I'm amazed" salvavam o album e logo ele poderia ser simplesmente um compacto. O próprio Paul tocou todos os instrumentos e houve alguns backing vocals da Linda. Logo ouvia-se (e muito) "Maybe I'm amazed" no rádio. A mágoa geral da separação do Beatles (os Beatles não foi um grupo que acabou, ele "se separaram") transformou-se na esperança que um dia eles voltem (essa esperança acabou dez anos depois em Dezembro de 1980). Com o passar dos anos passei a gostar desse disco. Como gostava de dizer o ex-presidente : "o tempo é senhor da razão". O disco foi "confeccionado" um pouco em casa, um pouco em estúdio e técnicamente é irregular. Porém mais que o registro de algumas músicas, é um marco "de onde estávamos para onde estamos".

Lançado em Abril de 1970

Lado 1

1) The lovely Linda

2) That would be something

3) Valentine day

4) Every night

5) Hot as Sun

6) Glasses

7) Junk

8) Man we was lonely

Lado 2

1) Oo you

2) Momma Miss America

3) Eddy boy

4) Singalong Junk

5) Maybe I'm amazed

6) Kreen-akrore

McCartney - Paul McCartney (segunda opinião)

Published on Paul McCartney

Comment on this post