Déjà Vu - Crosby, Stills, Nash & Young

Published on by Wandique

 

"on reviendra toujours à ses premières amours"

O que primeiro me chamou a atenção no disco foi a capa: parecia couro, a letras góticas douradas e aquela foto sépia colada como se fosse algo artesanal, como se fosse um álbum de família, uma foto para se deixar para a posteridade, como se fosse feita no século XIX ... É claro que o disco era importado e estava junto com uma cópia do Woodstock na casa de um amigo. O interior era bem acabado com fotos, ficha técnica. Tirei o disco da capa, o sêlo era da Atlantic Records. Coloquei na primeira faixa do lado 1, e comecei a ouvir os primeiros acordes do violão do Stills em "Carry On". num primeiro momento me pareceu pareceu ser um The Byrds modificado (talvez pela presença do Crosby). Ouvi o disco e me dei conta que ouviria aquele disco por muito tempo, o que resultou ser 44 anos até o momento (tive pelo menos umas quatro prensagens diferentes). Demorou um tempo (não lembro quanto tempo) até eu ter um só para mim. É claro que nunca tivemos em Pindorama este disco com a capa original mas assim que pude comprei o importado (o que era invariavelmente discos americanos). Isso é uma coisa que só temos com o vinyl, a sensação tátil (houveram alguns LPs que tinham o sêlo perfumado, como o "Side 3" do Raspberries e recentemente o album "The Ghost Who Walks" da modelo Karen Elson).

Foi aí que começaram a falar em "super-grupos" pois todos vinham de grupos influentes: The Byrds (David Crosby), The Hollies (Graham Nash) e Bufallo Springfield (Stephen Stills e Neil Young). O que saltava aos olhos (digo, ouvidos) era o vocal primoroso. Quanto o doo-wop branco dos Beach Boys os influenciou?

O disco foi extensamente usado no filme "The Strawberry Statement" e "Teach your children"  foi usada na cena final do filme "Melody" (que continha músicas originais dos Bee Gees). Assistam que valem a pena (não que sejam difíceis de assistir).

O Dèjá Vu sempre foi um disco "difícil" em termos de prensagem. Apesar da prensagem japonesa ser um must qualquer prensagem inglesa ou alemã da década de 1970 dão conta do recado. Comprem e sejam felizes. Esse é mais um dos mais importantes discos da  década de 70  (houveram  muitos  outros mais e além).

Lancado em Março de 1970

Lado 1

1. Carry on

2. Teach your children

3. Almost cut my hair

4. Helpless

5. Woodstock

Lado 2

1. Dèjá Vu

2. Our house

3. 4+20

4. Country Girl

5. Everyboy I love you

P.S.: Cabe aqui algumas explicações. Alguém me disse que os discos que eu "lembro" aqui são "discoteca básica". Podem até ser (esse termo é discutível) mas não é essa a intenção deste WebLog. Simplesmente tive a sorte e o privilégio de viver "os dias em que os gigantes andavam sobre a Terra". Eventualmente estarei fazendo posts de discos não tão básicos mas tão bons como este (imho).

Outra consideração é sobre a mídia. É claro que a maioria (se não todos) os discos que aqui aparecem tiveram uma reedição naquele formato menor conhecido como CD. Mas TODOS os posts são impressões baseadas em vinyl (muito embora sabemos que existem os descrentes da qualidade inimitável de um disco de vinyl).

P.S. 2 : em tempo, "eles" no Rolling Stone ...

Déjà Vu - Crosby, Stills, Nash & Young

Comment on this post