Exile on Main Street - The Rolling Stones

Published on by Wandique

T

"Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones".

 

Até 1971 eu só conhecia "Satisfaction", achava uma boa música mas era minha única referência Stoniana. Sempre me intrigou aquela música do Giani Morandi. O que  é que tinham os Rolling Stones para serem amados tanto quanto os Beatles ? Isso me parecia uma sandice impar. Naquela época o meio de comunicação era o rádio e Stones não tocava no rádio (ou eu não sabia que eram eles). Até que fui sensibilizado com o "Stick Fingers" (que em sua primeira prensagem, aqui em Pindorama, saiu censurado, sem a música "Sister Morphine"). Havia uma versão nacional do jornal Rolling Stone que era na época a única fonte de informação sobre o que acontecia nos EUA e Inglaterra em termos de rock. Era nesse tabloide que obtinhamos essas informações. As novidades e no caso a notícia desse "corte" ( isso exigia um album importado). Eu tinha quase todos os números do jornalzinho até alguns anos atrás quando os joguei fora (como fazemos com as coisas que gostamos).

Então comprei o compacto de "Tumbling dice", foi meu primeiro compacto dos Stones já com o selo da língua que foi considerado um deboche para com os Beatles (o label dos Beatles era uma maçã, a "Apple Records"). Comprei o album, era uma fortuna para quem dependia dos pais para comprar discos, afinal era um album duplo. Cheguei em casa e pus para rodar. Aquilo me pareceu consistente. O album todo tem um som sujo mas muito intenso. Acho que é esta a palavra para o Exile: intenso. É um disco que se fica molhado … de suor! Fiquei completamente hipnotizado por "Let it loose", é uma música muito séria, a participação do Billy Preston no órgão é primorosa. Foi com esta música que eles ganharam o meu respeito. Nunca existiu um conjunto (nós dizíamos "conjunto" não "banda" como dizem hoje, para nós banda era do Corpo de Bombeiros) que soube usar tão bem sax e trompete como eles (as referências definitivas eram Jim Price e Bobby Keys).

Bem, tem a capa do disco. Na minha opinião (que nem sempre é humilde) a "arte" é medonha, tão viscosa como o disco. Dava a impressão que eu ia ficar com os dedos pretos e grudentos (sticky fingers!), como se aquilo fosse uma folha de jornal. Um patchwork de folhetos de shows de terceira classe e personagens de um circo de horrores. Os Stones sempre flertaram com a sarjeta, a capa é uma representação perfeita do que está dentro. "Exile on main street" foi o album definitivo dos Stones. Se eles não gravassem mais nada depois desse disco não faria a mínima diferença. Mas ele gravaram ...

 

***

 

Lançado em Maio de 1972

 

Lado 1

1) Rocks Off

2) Rip This Joint

3) Shake Your Hips

4) Casino Boogie

5) Tumbling Dice

 

Lado 2

1) Sweet Virginia

2) Torn And Frayed

3) Sweet Black Angel

4) Loving Cup

 

Lado 3

1) Happy

2) Turd On The Run

3) Ventilator Blues

4) I Just Want To See His Face

5) Let It Loose

 

Lado 4:

1) All Down The Line

2) Stop Breaking Down

3) Shine A Light

4) Soul Survivor

 

Published on The Rolling Stones

Comment on this post

Edson 03/31/2014 00:20

Sempre vi criticas muito boas sobre esse disco e ate hoje nunca o escutei, mas vai entrar na lista das futuras compras.
Lembro dos jornais da Rolling Stones no Brasil, pena te-los jogado fora, mas essa coisa nos acomete as vezes.